O poder dos pets sobre a sua saúde  

O poder dos pets sobre a sua saúde 

Não há dúvidas: os animais podem fazer as pessoas se sentirem bem. Você pode se surpreender com tantas maneiras que um animal de estimação pode melhorar sua saúde. 

 Melhoram seu humor 

Só demora alguns minutos brincando com um cachorro ou gato ou até mesmo vendo peixinhos nadar dentro de um aquário para você se sentir mais calmo e menos estressado. Seu corpo realmente passa por mudanças físicas nesses momentos e elas melhoram seu humor. O nível de cortisol, o hormônio do estresse, diminui. E sobem os índices de serotonina, a química do bom humor produzida pelo seu corpo. 

Cães e gatos para uma boa pressão arterial 

Ter um animal de estimação também pode ajudá-lo a controlar sua pressão sanguínea. Em um estudo com 240 casais, os proprietários de animais de estimação tiveram pressão arterial mais baixa e menor frequência cardíaca durante o repouso. Situação diferente daqueles que não tinham um bichinho em casa. Outro estudo mostrou que quando as crianças com hipertensão tiveram contato com esse tipo de animais, suas condições de saúde melhoraram. 

Eles podem baixar seu colesterol 

Se você controla sua alimentação e mesmo assim suas taxas de colesterol e triglicerídeos estão fora do padrão, ter um pet pode lhe ajudar a resolver esse problema. A razão para isso não é clara, mas, pessoas que têm animais de estimação tendem a ter melhores níveis de colesterol e triglicerídeos em comparação com as que não têm. Parte disso pode ser devido ao estilo de vida mais ativo que vem junto com a chegada de um animal de estimação a uma casa. 

 Cuidam do seu coração  

Pessoas com gatos e cachorros podem ter alguns benefícios cardíacos. Em um estudo de 20 anos, as pessoas que nunca tiveram um gato apresentaram 40% mais chances de morrer de um ataque cardíaco do que as que tinham o bichano. Outro estudo descobriu que os proprietários de cães tinham uma taxa de sobrevida melhor um ano após um ataque cardíaco. Em geral, os donos de animais de estimação são menos propensos a morrer de qualquer doença cardíaca, incluindo insuficiência cardíaca. 

 Depressão com pets? Não!  

Ninguém ama um ser humano mais incondicionalmente do que o seu animal de estimação. Esse bichinho poderia até ajudar uma pessoa a lidar com e a se recuperar de um episódio de depressão. Isso porque o animal de estimação vai escutar lhe durante o tempo que quiser falar e, provavelmente, você se sentirá mais calmo ao lado de um pet, seja um gato ou um cachorro. E quando você cuida de um animal, seja caminhando ou brincando com ele, acaba se sentindo melhor e essas atividades ajudam a passar o tempo de forma agradável. 

 Cuidar do seu cão aumenta sua aptidão física

Se você tem um cão, você, provavelmente, é mais ativo do que alguém que não possui um. Uma caminhada diária de 30 minutos com seu cachorrinho ajuda a mantê-lo em movimento. Dois passeios de 15 minutos, um de manhã e um à noite, fazem o mesmo. Adicione um jogo de busca no quintal com o seu cão e você estará ainda mais em forma. 

Quando você brinca com seu animal de estimação, ambos se beneficiarão. Brilhe uma lanterna na parede e mostre para o seu gato. Ele terá um ótimo treino perseguindo a luz, e você se divertirá com isso.  

Menos estresse entre os donos de gato 

Os médicos não têm certeza do porquê. Mas, alguns pesquisadores acham que os gatos podem ter um efeito mais calmante em seus donos do que outros animais. Pode ter algo a ver com a personalidade de um dono de gato, claro.  Mas, a verdade é que os gatos muitas vezes se tornam o foco do interesse de seus donos, o que os desvia de outras preocupações estressantes. 

Mais relações interpessoais 

 Uma chave para uma mente saudável é permanecer conectado com outras pessoas. E os proprietários de animais de estimação tendem a querer conversar com outros donos de pets. As pessoas, especialmente aquelas com cães, vão parar e conversar com você quando veem você caminhando com seu animal de estimação. Vá para um parque de cães para se socializar com outros proprietários enquanto seus animais de estimação brincam! 

Tire suas dúvidas sobre leite materno 

Tire suas dúvidas sobre leite materno 

  Muitas mães se preocupam com a quantidade de leite que estão produzindo quando começam a amamentar e se o bebê está recebendo leite o suficiente para satisfazer suas crescentes necessidades. A melhor indicação de que a produção de leite está suficiente é ver o bebê está ganhando peso e crescendo dentro da curva de crescimento. É normal que um recém-nascido perca peso nos primeiros dias de vida, mas depois ele deve começar a ganha-lo de três a cinco dias após o nascimento. 

Sinais de que o leite materno é suficiente 

A amamentação deve ser confortável e indolor. Um recém-nascido se alimenta pelo menos seis a oito vezes por dia e está satisfeito após uma alimentação. Os seios da mãe esvaziam após a mamada.  O bebê solta o peito de forma espontânea quando se sente satisfeito.
Na maioria dos casos de suspeita de baixo consumo de leite, o verdadeiro problema não é sobre quanto leite a mãe tem, mas quanto leite o bebê consegue mamar. O primeiro passo é verificar se a criança está pegando o bico do peito corretamente, de forma que consiga sugá-lo e engolir o leite.  

 Amamentar um bebê sob livre demanda é importante para ajudá-lo a estabelecer uma rotina e manter a boa produção de leite. Se o recém-nascido tiver muito sono, talvez seja necessário acordá-lo e encorajá-lo a se alimentar com mais frequência.
Isso estimulará os seios a produzir mais leite. 

 O corpo adapta a produção de leite ao montante exigido. Então, ao começar a suplementar o bebê com fórmula ou outros alimentos, a produção de leite materno diminuirá. Quanto mais a mãe amamenta seu bebê, mais leite o corpo dela produzirá. 

Mas, quando a lactante está preocupada com o aumento do peso do bebê ou percebe que, de fato, não está produzindo leite materno suficiente, o melhor a fazer é consultar um médico. 

 Aumente seu leite materno com alimentação adequada 

Existe uma crença comum de que certos alimentos podem ajudar a aumentar a produção de leite materno. A verdade é que há muito pouca pesquisa nesse campo, o que não é suficiente para apresentar resultados conclusivos.  Mas existem os alimentos que são indicados para as lactantes por, teoricamente, ajudarem a incrementar a produção de leite materno. 

 O que comer para produzir mais leite materno? 

Embora haja uma pesquisa científica muito limitada ou, em alguns casos, nenhuma pesquisa científica para provar que alimentos ajudem a aumentar o leite materno, eles foram servidos por gerações para mães lactantes e muitas sentem que ajudaram. Mas, lembre-se de consumir todos esses alimentos com moderação e como parte de uma dieta equilibrada. E não tome quaisquer suplementos à base de plantas ou naturais sem consultar seu médico primeiro. 

 Sementes de erva-doce  

As sementes de erva-doce são tradicional remédio para o aumento da produção do leite materno. Elas são fornecidas a novas mães para ajudar a prevenir gases e as cólicas no bebê. 

 Alho pode alterar o gosto do leite materno 

Entre suas muitas propriedades curativas, como o benefício do sistema imunológico e a prevenção de doenças cardíacas, está, também, o incremento da produção do leite materno. Se você comer muito alho, pode afetar o sabor e o cheiro do leite materno. Um pequeno estudo descobriu que os bebês de mães que comiam alho tendiam a se alimentar por mais tempo, sugerindo que os bebês podem gostar do sabor do alho no leite materno. No entanto, o estudo foi pequeno demais para tirar conclusões significativas. E algumas mães dizem que seu bebê fica com cólicas se comem muito alho.

Vegetais de folhas verdes 

Os vegetais de folhas verdes, como espinafre, mostarda são uma excelente fonte de minerais, como ferro, cálcio e folato, e vitaminas como o betacaroteno (uma forma de vitamina A) e riboflavina. Também se acredita que melhoram a lactação. As mulheres que amamentam são recomendadas a comer uma ou duas porções de vegetais de folhas verdes diariamente.    

Gergelim aumentam o leite materno  

As sementes de gergelim são uma fonte não-láctea de cálcio. O cálcio é um nutriente importante para as mulheres que amamentam. Ele é importante para o desenvolvimento do bebê, bem como para a saúde da própria mãe.    

Manjericão sagrado  

O chá de manjericão sagrado é uma bebida tradicional para mães que amamentam. Não há pesquisas para sugerir que ele aumente a produção de leite materno, mas acredita-se que tenha um efeito calmante, melhore o movimento intestinal e promova um apetite saudável. Como com a maioria das ervas, o manjericão sagrado deve ser administrado com moderação. 

Aveia e mingau  

A aveia é uma excelente fonte de ferro, cálcio, fibra e vitaminas do B, e são populares com as mamães. A aveia também é tradicionalmente usada para aliviar ansiedade e depressão. Ela pode ser consumida como mingau e nele podem ser adicionados nozes, leite, especiarias ou frutas para melhorar o valor nutricional. 

É preciso comer ou beber mais calorias para ter mais leite materno? 

Isso depende do seu peso antes de engravidar e quanto de peso ganhou durante a gravidez. Se você estivesse abaixo do peso ou com um peso normal antes de engravidar, pode ser recomendado que coma um pouco mais do que o habitual para satisfazer as necessidades calóricas da amamentação. Se, por outro lado, você estivesse acima do peso antes de engravidar e ficasse com o peso esperado durante a gravidez, talvez não vá necessitar de calorias extras. Um médico poderá orientá-la sobre se você precisa de calorias a mais ou não. 

A recomendação geral é se guiar pelo seu apetite e comer quando estiver com fome. Seu corpo é muito eficiente na produção de leite e pode ter guardado fontes de gordura durante a gravidez, que agora podem ser usadas na produção de leite materno. Mas é preciso beber muita água. 

fonte: www.dcomprar.com

9 maneiras de aumentar sua fertilidade

9 maneiras de aumentar sua fertilidade 

Faz parte da vida e a maioria de nós dá por certo: Faça sexo, fique grávida, certo? Errado. Na realidade, até mesmo pequenos problemas, como o estresse, podem tirar seu corpo do eixo e prejudicar sua fertilidade, impedindo a concepção. Se você está tentando ter um bebê, leia as dicas de saúde simples que podem lhe ajudar a proteger sua fertilidade. 

Coma bem 

Aqui está uma boa notícia: ficar bem nutrido aumenta suas chances de conceber! Certifique-se de incluir proteína, ferro, zinco, vitamina C e vitamina D em quantidades suficientes em sua dieta, porque as deficiências desses nutrientes foram associadas a ciclos menstruais prolongados e, com isso, ovulações menos frequentes e maior risco de aborto. Pergunte ao seu médico se você deve tomar um suplemento multivitamínico diário. E certifique-se de comer alimentos ricos em proteínas, como carne, peixe, produtos lácteos com baixo teor de gordura, ovos e feijão.  

Pense antes de beber 

Pesquisas relacionaram o consumo de álcool com uma diminuição da capacidade de engravidar, além de poder prejudicar um feto em desenvolvimento. O álcool altera os níveis de estrogênio, o que pode interferir na implantação do óvulo fecundado. Você também deve pensar em reduzir a cafeína enquanto tenta engravidar e durante a gravidez. Pesquisas sugerem que a cafeína afeta os níveis hormonais femininos e pode afetar o tempo que a mulher leva para engravidar.  

Controle seu peso 

Além dos outros riscos que representa para sua saúde, o excesso de gordura corporal pode levar a uma superprodução de certos hormônios que atrapalham a ovulação. Seus ciclos podem ser menos regulares, você pode ovular com menos frequência, e isso reduz suas chances de engravidar. Por outro lado, muito pouca gordura corporal significa que seu corpo também pode não estar produzindo hormônios suficientes para ovular a cada mês ou para manter uma gravidez se você conceber. 

Exercícios físicos podem ajudá-la a manter um peso saudável. Apenas não exagere, converse com seu médico sobre sua rotina de exercícios antes de tentar engravidar. 

 Afaste-se dos pesticidas 

Muitos pesticidas e herbicidas – produtos químicos usados ​​para matar insetos e ervas daninhas que ameaçam horticulturas – diminuem a fertilidade masculina e podem afetar a fertilidade feminina, inibindo a função ovariana e interrompendo o ciclo menstrual. A maioria dos estudos realizados até hoje aborda a forma como a exposição a esses produtos afeta a fertilidade, mas um estudo publicado na edição de março de 2015 de Reprodução Humana é o primeiro a mostrar como comer frutas e vegetais com pesticidas pode afetar a contagem de esperma. O estudo revelou que os homens que comiam os alimentos mais tratados com pesticidas tinham uma menor contagem de espermatozoides e um esperma de baixa qualidade.
Então, se você estiver tentando engravidar, é sempre uma boa ideia comer frutas e vegetais orgânicos, lavar cuidadosamente aqueles com resíduos e evitar a aplicação de pesticidas no gramado ou no jardim. 

 Atenção ao ambiente de trabalho 

Mulheres que trabalham com radiação, óxido nitroso, combustível para jatos e certos produtos químicos industriais comuns podem ter os ciclos menstruais prejudicados e a fertilidade diminuída. Então, muito cuidado se você trabalhar com produtos químicos perigosos.  

Os turnos de trabalho rotativo também podem afetar a fertilidade: um estudo com quase 120 mil mulheres descobriu que aquelas que trabalham em turnos rotativos tiveram uma taxa de problemas de fertilidade 80% maior do que que trabalharam turnos em dias normais. Os turnos da noite inteira também foram melhores do que os turnos rotativos. Lembre-se de melhorar sua fertilidade pedindo uma mudança constante, se possível, e usando sempre equipamento de proteção pessoal se você trabalhar em ambientes com certos produtos químicos. 

Pare com os cigarros 

Como se você precisasse de outra razão para parar de fumar: as toxinas do cigarro não só prejudicam os óvulos de uma mulher, interferindo no processo de fertilização e implantação, mas também causam envelhecimento dos ovários. Isso significa que os ovários de uma fumante de 35 anos funcionam como ao de uma mulher de 42 e, portanto, são menos férteis. Fumar, segundo especialistas, causa danos permanentes à sua fertilidade, mas quando você corta cigarros, é possível recuperar alguma função ovariana.  

Conheça seu ciclo 

Um ciclo menstrual normal dura 21 a 35 dias (comece a contar o primeiro dia do período). Se o seu ciclo for visivelmente mais longo – digamos, 42 dias – você pode estar ovulando com menos frequência e é hora de procurar um ginecologista. Quando estiver pronta para conceber, descubra seu período fértil, durante o qual você deverá ter relações sexuais regularmente.  

Sem sexo, sem bebê 

Se as demandas de sua vida agitada diminuíram o seu desejo sexual, é uma boa ideia começar a ter relações sexuais com mais frequência. Algumas pesquisas sugerem que as mulheres que se envolvem em relações sexuais regulares (pelo menos semanalmente) são mais propensas a ter ciclos menstruais previsíveis e ovulação normal do que as mulheres que têm sexo esporádico. Uma teoria: seu marido emite hormônios sexuais que influenciam seu sistema reprodutivo. O sexo semanal também pode fazer com que você produza mais estrogênio. E não há dúvida de que o sexo frequente ajuda quando você está realmente tentando engravidar. Pesquisas indicam que ter relações sexuais a cada dois dias durante seu período fértil aumenta as chances de gravidez.  

Cuidado com lubrificantes 

Alguns lubrificantes sexuais realmente atrapalham a chegada do esperma até o óvulo e sua fecundação. Mas mesmo certos lubrificantes “caseiros” como saliva e azeite devem ser evitados. Em vez disso, opte por melhores escolhas, como óleos minerais ou considere usar um lubrificante desenvolvido para ser compatível com esperma.

Remédios naturais para o mau hálito 

Remédios naturais para o mau hálito 

Você tem mau hálito? Pode parar de envergonhar-se. Dicas como manter-se hidratado, comendo alimentos ricos em vitamina C e tomando chá vão lhe ajudar a combater o famoso bafo e a manter o hálito refrescante. 

 Pratique uma boa higiene bucal: Especialistas alertam para a necessidade se fazer um check-up bucal a cada 6 meses e escovar os dentes, pelo menos, duas vezes ao dia. Apenas escovar não manterá seus dentes saudáveis. Faça questão de usar fio dental. Enxágue com um bom enxaguante bucal.  As pessoas não trocam suas escovas por anos, o que também é um hábito de higiênico.

Mantenha-se hidratado: Mantenha-se hidratado em todos os momentos para garantir que o sistema de limpezainternofuncione suavemente.  Consumir frutas cítricas ou sucos que permitem a descarga das toxinas é uma boa pedida.

Tome mais iogurte:  Estudos descobriram que uma dose diária de iogurte simples e sem açúcar pode combater o mau hálito. Tomar iogurte diminui o nível de sulfato de hidrogênio que é um composto encontrado na língua que causa o mau hálito.

Sementes de erva-doce: Muitas vezes usadas como odorizador da boca, as sementes de erva-doce possuem propriedades antibacterianas para proteger a boca das bactérias. Ou você pode consumi-las cru ou preparar chá de erva-doce. Isso ajudará na geração de saliva que limpa as bactérias da boca.

Canela: Misture uma colher de chá de canela em pó com folhas de cardamomo e louro na água e enxague a boca com ela. A canela contém um óleo chamado aldeído cinâmico que reduz a bactéria da boca.

Citrinos ou sucos: Para uma boca seca, coma frutas cítricas como laranja, limão e tangerina que induzem a produção de saliva. A acidez nos limões dificulta especialmente o crescimento das bactérias e o aroma forte oculta o mau cheiro. Prepare uma mistura de uma colher de sopa de suco de limão e sal com água e enxágue sua boca diariamente ou após as refeições. 

Cravos-da-índia: possuem propriedades antibacterianas. Assim como a erva-doce, oscravos podem ser mastigados cru ou tomados sob a forma de chá de cravo.

Salsa: outro remédio caseiro, a salsa contém clorofila para neutralizar o fedor.  

Siga qualquer uma das duas maneiras de usá-la: mastigue as ervas de salsa fresca ou mergulhe-a em vinagre e depois macere-o. Outra maneira é extrair o suco das folhas de salsa e beber. Também ajuda na digestão.  

Maçãs: quando entramos em uma maçã, a secreção salivar é estimulada. Isso literalmentemolhará a boca e enxaguará as bactérias geradoras de odor, tornando a respiração fresca.  

Se o seu mau hálito persistir, mesmo depois destas dicas, você deve consultar seu dentista. Tratar o mau hálito por meio de técnicas convencionais, como o uso de enxaguante bucal não é uma solução permanente. Você, definitivamente, precisa de uma mudança de rotina. 

Mau hálito. Quais as causas.  

Causas do Mau hálito

Dizem que a primeira impressão é a que fica. E com razão, como você se apresenta, fala muito sobre sua personalidade e gostaria de ser gravado na memória de alguém por suas qualidades e não por sua fraca higiene bucal. 

Segundo especialistas, o mau hálito é uma questão que todos enfrentamos e não há nada de embaraçado nisso. Você pode não estar ciente disso, pois você não pode identificar seu próprio fedor e a maioria das pessoas não gosta de trazê-lo. Você pode sequer perceber que está com mau hálito, já que está tão acostumado com isso. Mas, às vezes, um só está só achando que sua respiração não cheira mal. 

Você pode não conhecer, mas também há um teste para descobrir se você está com mau hálito. Basta lamber o pulso e, depois de 10 segundos, o cheirar. Se o cheiro é ruim, você é vítima de halitose ou mau hálito. Então, em primeiro lugar, você precisa descobrir o que está fazendo com que você apresente o problema. Especialistas afirmam que uma higiene bucal ruim e cáries são algumas das causas não-médicas. 

Já problemas de saúde como desnutrição, diabetes, boca seca, sinusite e problemas gastrointestinais também provocam a halitose. Os especialistas explicam que as causas mais comuns de mau hálito: 

 Má higiene bucal: esta é a causa mais comum, mas convenientemente ignorada, do mau hálito. Não escovar os dentes ou não usar fio dental regularmente, especialmente à noite, pode desenvolver placa nos dentes irritando as gengivas e, eventualmente, formando bolsas entre os dentes e gengivas.  Certas bactérias causadoras de odor são encontradas na língua que liberam gases de enxofre responsáveis ​​pelo mau cheiro.

O que você come: alimentos com forte odor ou sabor podem causar falta o chamado bafo. Assim, comer alho, cebola e certas especiarias frequentemente podem desenvolver a respiração com cheiro desagradável. Café e álcool com o seu cheiro forte contribuem igualmente. O odor permanece na sua boca e quando a comida se move através do sistema, ele libera substâncias químicas que expiramos pelos pulmões.  O fio dental e o enxaguante bucal escondem temporariamente o fedor.

Fumar: se você fuma ou mastiga tabaco, os produtos químicos tendem a permanecer na boca. Além de causar esse mau cheiro, ele mancha os dentes e reduz a capacidade de sentir o sabor dos alimentos. 

 Boca seca: se você consumir muita cafeína ou respira pela boca, é necessário reavaliar seus hábitos. Devido a isso, sua boca não está produzindo saliva suficiente para tirar as células mortas que se acumulam na língua e gengivas. Essas células mortas se decompõem e fazem com que a boca fiquem com mau cheiro. O ronco também pode piorar a boca seca que é uma causa do temido bafo da manhã. 

 Refluxo ácido: é o fluxo atrasado de alimentos não digeridos ou ácidos do estômago em seu esôfago. Esses ácidos fluem de volta para a garganta causando um gosto amargo na boca. Isso surge sob a forma de arrotos e, portanto, cheira mal.

 Dietas de choque: Seguindo uma dieta baixa em carboidratos ou o jejum, o corpo quebra a gordura que produz produtos químicos chamados cetonas que podem serliberados pela 

Doença crônica: Às vezes, o mau hálito é resultado de problemas como diabetes, doença renal ou hepática e infecção do trato respiratório como pneumonia ou bronquite. 

Terra registrará Eclipse Solar

Terra registrará Eclipse Solar no dia 21 de agosto

  Na segunda-feira, 21 de agosto de 2017, toda a América do Norte registrará um eclipse do sol. Qualquer pessoa no caminho da penumbra poderá ver uma das mais impressionantes imagens da natureza – um eclipse solar total. Esse caminho, no qual a lua cobrirá completamente o sol, vai se estender de Lincoln Beach, Oregon até Charleston, Carolina do Sul. Observadores fora dessas regiões ainda verão um eclipse solar parcial onde a lua cobre parte do disco solar.

Quem poderá vê-lo? 

Muitas pessoas! Todos nos Estados Unidos, de fato, todos na América do Norte, mais partes da América do Sul, África e Europa verão pelo menos um eclipse solar parcial, enquanto o caminho da totalidade, caminho até a cobertura total do sol, passará por porções de 14 estados. 

O que é isso? 

Esse é um evento celestial, um fenômeno no qual a lua passa entre o sol e a Terra e bloqueando-o totalmente ou parcialmente por até três horas. Para esse eclipse, o período mais longo em que a lua bloqueia completamente o sol de qualquer local, dado ao longo do caminho da totalidade, será de cerca de dois minutos e 40 segundos. A última vez que os Estados Unidos viram um eclipse total foi em 1979.

 Onde você pode vê-lo? 

Você pode ver o eclipse parcial, onde a lua cobre apenas uma parte do sol, em qualquer lugar da América do Norte. Para ver um eclipse total, onde a lua cobre completamente o sol por alguns minutos, você deve estar no caminho da totalidade, que alcançará cerca de 110 quilômetros de largura, que atravessando os EUA do Oeste ao Leste. O primeiro ponto de contato será em Lincoln Beach, Oregon, às 9h05. A totalidade começará lá às 10:16 da manhã. Durante as próximas horas, atravessará Oregon, Idaho, Wyoming, Montana, Nebraska, Iowa, Kansas, Missouri, Illinois, Kentucky, Tennessee, Geórgia e Carolina do Norte e do Sul. O eclipse total terminará perto de Charleston, Carolina do Sul às 2:48 p.m. A partir daí, a sombra lunar sairá dos Estados Unidos às 4:09. A duração mais longa será perto de Carbondale, Illinois, onde o sol ficará completamente coberto por dois minutos e 40 segundos. 

Proteja seus olhos

Você nunca deve olhar diretamente para o sol sem proteção apropriada durante um eclipse, exceto no momento da cobertura total. Isso poderia ferir gravemente seus olhos. No entanto, existem muitas maneiras de visualizar com segurança um eclipse do sol, incluindo visualização direta – o que requer algum tipo de dispositivo de filtragem e visualização indireta por meio da qual você projeta uma imagem do sol em uma tela. Ambos os métodos devem produzir imagens claras da fase parcial de um eclipse.

Eclipses solares podem estar chegando ao fim

O fim dos Eclipses solares 

Durante o eclipse solar total em 21 de agosto, os observadores do céu dirigirão a maior parte de sua atenção para o sol, mas não se esqueçam da lua: o progresso lento longe da Terra significa que esses eventos celestiais não continuarão acontecendo para sempre.

O eclipse solar total do próximo mês irá atravessar os EUA continentais, de Oregon para a Carolina do Sul ao longo de um trecho de terra de cerca de 110 quilômetros de extensão. Um eclipse solar total ocorre apenas quando o disco da lua passa entre a Terra e o Sol, bloqueando brevemente a luz brilhante do sol e lançando uma longa sombra no planeta.

Um eclipse total é uma dança com três parceiros: a lua, o sol e a Terra, segundo comunicado de cientistas da NASA, e só pode acontecer quando há um alinhamento da lua e do sol no céu.

Eclipse total e parcial, entenda as diferenças

Os eclipses solares totais ocorrem porque a lua e o sol têm, aparentemente, o mesmo tamanho quando vistos no céu daqui da Terra – o sol é cerca de 400 vezes maior do que a lua, mas a lua é aproximadamente 400 vezes mais próxima da Terra.

No entanto, a lua está lentamente se afastando da Terra, algo em torno de 4 centímetros por ano, de acordo com a declaração da NASA. Como resultado, os eclipses solares totais deixarão de existir em um futuro distante, uma vez que o tamanho aparente da lua no céu terrestre será muito pequeno para cobrir o sol completamente.

Com o tempo, o número e a frequência dos eclipses solares totais diminuirão, afirmam especialistas. Dentro de cerca de 600 milhões de anos, a Terra experimentará a beleza e o drama de um eclipse solar total pela última vez, ressaltam.

Por enquanto, um eclipse solar total é visível de algum lugar na superfície da Terra uma vez a cada 18 meses, em média. No entanto, ver um eclipse solar total de um local específico é raro, porque a sombra interna da lua é relativamente pequena, o que limita a área da qual o eclipse total é visível, de acordo com um vídeo da NASA sobre o papel da lua em um eclipse solar. É preciso estar no lado ensolarado do planeta e estar no caminho da sombra da lua, explicam funcionários da NASA no vídeo.

A importância da Lua

Mas note que os eclipses solares parciais, em que a lua obscurece apenas uma parte do sol, são visíveis em uma área muito maior. As duas partes da sombra da lua, a umbra e a penumbra, determinam o tipo de eclipse que um observador vê na Terra. A umbra da lua, ou a sombra interna escura, é a parte da sombra da lua onde todo o sol é bloqueado pela lua. A penumbra é onde apenas uma parte do disco do sol está obscurecida.

A maioria dos mapas de eclipse que destacam o caminho da totalidade mostram um círculo escuro que representa a umbra. No entanto, de acordo com o vídeo, a ‘verdadeira forma da umbra é mais como um polígono irregular com bordas ligeiramente curvas’. As características na superfície da lua determinam a forma da umbra.

Usando dados do Lunar Reconnaissance Orbiter da NASA (LRO), os cientistas da NASA conseguiram mapear a superfície lunar em detalhes sem precedentes, mostrando as montanhas e vales que afetam a luz solar passando e a forma subsequente da sombra da lua durante um eclipse solar total, de acordo com o vídeo.

Esses mapas topográficos, juntamente com os dados de elevação da Terra, permitem aos cientistas determinar as áreas exatas da Terra que se enquadram no caminho da totalidade para o eclipse solar de 21 de agosto.

Os dados também ajudam os cientistas a prever melhor quando e onde os observadores do céu verão as ‘contas de Baily’, os pontos irregulares de luz visíveis ao redor da borda da lua durante um eclipse solar total. Esse fenômeno é causado pelos últimos raios de luz solar que atravessam os vales de montanhas escarpadas da lua, e ocorre por apenas alguns segundos, antes e depois da totalidade.

Então, quando você procurar o eclipse solar no dia 21 de agosto – se você estiver vendo um eclipse total ou parcial – certifique-se de admirar a lua, bem como o sol.

Socorro! Meu bebê não dorme!

Socorro! Meu bebê não dorme!

Os hábitos de sono do seu bebê (ou a falta dele) estão deixando você se sentir como um zumbi? Seja paciente. A noite inteira pode estar a caminho.  Saiba, aqui, quando os pequenos começam a dormir durante a noite e o que isso significa para o desenvolvimento físico e cognitivo do seu bebê.

Da mesma forma que você adora passar horas ao lado do seu bebê, é muito provável que você já tenha dito a seguinte frase: “Ah! Mas por que ele não me deixa ter mais de duas horas de sono?” Calma! A boa notícia é que, com um pouco de trabalho e muita paciência, seu bebê vai dormir a noite toda! Vai depender, também, da idade, peso e temperamento da criança, bem como do ambiente em que ele vive e da rotina da família.

Dormir uma noite inteira: quando?

Alguns bebês vão começar a dormir por períodos mais longos entre quatro e seis meses de vida, mas dormir durante a noite, por mais de oito horas, normalmente, ocorre após seis meses. Isso acontece porque a capacidade de dormir à noite é, entre outras coisas, consequência da eliminação das mamadas noturnas.

Para bebês que amamentam, o processo pode ser mais demorado uma vez que eles metabolizam o leite materno relativamente rápido e requerem uma alimentação mais frequente.

Estabeleça rotina

Mas, se você acha que seu bebê está pronto, há coisas que você pode fazer para ajudá-lo. Coloque-o para dormir na hora apropriada para a idade dele, geralmente 19h ou 19h30. As rotinas são muito importantes. Você não precisa estabelecê-las com um bebê que tenha menos de 4 meses, porque ele não estará pronto para dormir durante a noite, mas para bebês mais velhos, os pais devem estabelecer essa rotina de sono e mantê-la durante todas as noites.

Uma rotina para dormir não só ajudará o seu pequeno a entrar no modo de relaxamento antes de ser colocado em seu berço, mas também pode servir como uma excelente experiência de ligação entre vocês.

Ensine o bebê a dormir

Uma hora antes colocar o bebê para dormir comece sua rotina. Feche as cortinas, escureça a sala e prepare o ambiente. Um banho quente pode ajudá-lo a acalmar-se. Existem muitas técnicas que os pais usam para ajudar seus bebês a dormir à noite. Escolha o método que você acha que se adapta melhor à sua família, mas lembre-se de que a rotina é a chave. O processo de aprendizagem do sono pode levar várias semanas. E vale ressaltar que, se o seu filho é dependente de você para adormecer, ele também dependerá de você para voltar a dormir cada vez que acordar. 

Na dúvida fale com seu pediatra

Outras questões, como doença, dentição, viagens e mudanças na casa também podem afetar o sono do bebê. O sono inadequado pode afetar o crescimento e o desenvolvimento de uma criança, o que pode causar alguns atrasos. Se o seu bebê não está dormindo durante a noite por 12 meses ou quando ele tem um ano de idade, converse com o seu pediatra.

Como tratar seu vício por chocolate

Como tratar seu vício por chocolate

Você é um chocólatra? Todo mundo gosta de um docinho de vez em quando, mas se você não pode passar o dia sem um pedaço de chocolate, é possível que você tenha um problema. Mesmo alguém com o paladar mais doce pode superar essa compulsão. Veja se você é viciado nessa gostosura e descubra o que fazer para deixar de ser um dependente.

 O primeiro passo é identificar os sintomas. Nem todos os pesquisadores no campo da psicologia percebem o desejo intenso por chocolate como um verdadeiro vício. No entanto, alguns pesquisadores acreditam que a liberação de endorfinas provocada pelo consumo de chocolate cria uma dependência física para obter um bom humor, sugerindo que seja possível se viciar pela guloseima.

Perceba se você sente que seu desejo por chocolates é definitivamente real e muito difícil de controlar.  Esses podem ser alguns dos sinais:  Você se sente ‘condicionado’ e passa a precisar do doce em determinados momentos do dia, como depois do almoço, por exemplo? Só de pensar no chocolate ou vê-lo na prateleira do supermercado faz você salivar? E, quando você está ansioso, comer um chocolate faz você se sentir mais relaxado e feliz?

 Respondidas as perguntas afirmativamente e confirmada a sua dependência por chocolates, avalie se isso é um problema em sua vida. Pergunte-se se a ingestão excessiva da guloseima fez um estrago na sua dieta, aumentando seu peso e reduzindo sua ingestão de alimentos com alto teor nutricional.  (Embora o chocolate tenha alguns benefícios, o teor de gordura e açúcar são muito altos).

Observe se você não se sente feliz até que tenha consumido chocolate durante o dia.  Para ter o chocolate você chega a desviar do seu caminho para o trabalho a fim de comprar o doce, sentindo pânico de pensar em ficar sem ele a seu alcance.

Você também pode até estar tendo dores de cabeça depois de consumir chocolate, mas nem o fato de você associar a dor à ingestão do doce faz você pensar em parar de comê-lo.

Identifique a causa do vício

Você já se considera um chocólatra, já sabe que isso não é bom para sua saúde, mas ainda não sabe o motivo desse vício. É hora de identificar a causa. Há uma série de possibilidades que podem estar alimentando sua dependência por chocolate. Os problemas emocionais são uma delas. Você está se sentindo abatido, ansioso, deprimido, desapontado, irritado com questões não resolvidas e o chocolate tornou-se uma importante fonte de elevação do seu humor.

Outra causa pode ser a substituição de uma refeição pelo chocolate.  Você está com fome e o chocolate é útil, prontamente disponível e barato. Isso pode ser especialmente tentador se a guloseima estiver na sua gaveta do trabalho ou na bolsa.  Ou, talvez você esteja de dieta e você se sinta privado de alimentos prazerosos, que você normalmente gostaria de comer, então você está escapulindo, sem levar em conta o valor calórico do doce na sua dieta.

Depois de identificar a causa, trate-a de forma saudável e tranquila. A menos que você seja alérgico ao chocolate, você não precisa desistir completamente dele, mas diminuir seu consumo.  Existem alguns métodos para controlar seus desejos por chocolate. O mais importante é tomar a decisão de parar de consumir de forma excessiva a guloseima e de usá-lo como uma muleta.  É necessário querer essa mudança, caso contrário, você não conseguirá.

Busque uma fonte de energia alternativa, comendo mais proteínas e grãos no o almoço. Coma frutas e legumes, tenha algumas nozes e sementes na bolsa, experimente biscoitos sem gordura e beba mais água.  Coma chocolate apenas como um deleite ocasional e não como um lanche.

Diminua a quantidade de chocolate consumido a cada semana. E, ao comê-lo, concentre-se em desfrutar e prolongar a experiência.  Experimente uma barra de chocolate de cacau de 80% (isso conterá muito menos açúcar). Mude a rota no supermercado e evite passar pelas gôndolas de guloseimas. Não há nada saudável naquele corredor!

Saiba o que esperar, uma vez que você minimiza a ingestão de chocolate. Você pode experimentar sintomas de abstinência como os da cafeína e você pode ser tentado a substituir o chocolate por outras guloseimas como doces, biscoitos e bolos.

10 itens que você nunca deveria jogar no lixo

10 itens que você nunca deveria jogar no lixo

Se o brilhante programa de TV ‘MacGyver’ da década de 1980 nos ensinou alguma coisa, é que você pode repelir uma gangue de bandidos, sair da prisão e construir uma nave espacial funcional com pouco mais do que um clipe de papel, uma bateria, fita adesiva e um tubo vazio de pasta de dente.

Sim, ok, tudo bem, MacGyver foi ficção, mas você pode pensar em todos os tipos de reparações domésticas úteis – sem bazucas improvisadas, infelizmente – com itens do dia-a-dia que a maioria de nós joga, imprudentemente, no lixo. Junte-se a nós em uma viagem através do mundo da reciclagem / reutilização para identificar as 10 coisas que você, absolutamente, nunca deve jogar fora. 

Clipes de pasta

Os clipes de pasta são valorizados por sua força – se você já teve a ponta do dedo preso em um desses, você sabe o que queremos dizer. Essa força os torna ótimos. Se você está limpando seu escritório em casa e se deparar com uma caixa dessas belezas com asas de borboleta, nem pense em jogá-las fora. Na vida, os clipes de pasta são a ferramenta de acesso para uma solução inteligente para qualquer problema doméstico.

Papel Alumínio

Claro, você pode usar papel alumínio para reaquecimento ou armazenamento, mas você sabia que poderia afiar uma faca com ele? Quando Reynolds vendeu seus primeiros rolos de papel alumínio em 1947, a empresa anunciou isso como papel alumínio para milagres de cozinha. Algumas propriedades únicas desse papel: à prova de humidade, à prova de odor, capazes de suportar temperaturas extremas – e adicione a extraordinária capacidade de ser moldado em qualquer forma imaginável.
Na próxima vez que você usar uma folha de papel alumínio para cobrir um tabuleiro, enxágue-a depois e guarde-a para um desses inesperados usos domésticos

Eletrônicos 

Os telefones celulares antigos podem ser reciclados e dados a pessoas necessitadas.
No mundo dos aparelhos de alta tecnologia, é uma curta viagem de ‘próxima melhor coisa!’ Até para o brinquedo de uma criança. Computadores, TVs e telefones celulares se desvanecem tão rápido que algumas pessoas têm coleções de gadgets antigos coletando poeira no armário. Confira os números sobre os benefícios da reciclagem de eletrônicos:

Reciclagem de 1 milhão de laptops economiza tanta energia quanto 3.500 casas americanas usam em um ano.
Reciclagem de 1 milhão de celulares economiza 35.000 libras (15.876 quilos) de cobre, 350 quilos de prata, 75 libras (34 quilos) de ouro e 15 libras (15 quilos) de paládio.

Rolhas 

As rolhas podem ser usadas para fazer um quadro de avisos.
Na próxima vez que você abrir um bom Merlot encorpado ou celebrar com uma garrafa de champanhe, guarde a rolha. Com alguma paciência você coletará rolhas suficientes para fazer dezenas de projetos legais.

Um quadro simples de cortiça é o projeto clássico. Cole uma centena de rolhas em um padrão atraente em uma placa de apoio ou dentro de um quadro colorido. Mesmo que você tenha apenas um punhado de rolhas, você pode ser criativo. Faça um chaveiro flutuante torcendo um parafuso em loop em sua cortiça favorita. Use a criatividade!

Garrafas de plástico

Entre dentro de uma cozinha de restaurante elegante e ao lado das facas caras e panelas de grife do chef estão as garrafas de plástico de compressão baratas. Chefs enchem garrafas, daquelas de apertar, com azeite, molhos personalizados e condimentos picantes para adicionar um toque controlado de sabor ou cor a um prato. Você pode comprar os mesmos frascos de espremer para a sua cozinha doméstica ou salvar seu dinheiro se invadir a lixeira. 

Na próxima vez que você fizer panquecas, encha uma grande garrafa de ketchup com a massa e estique as porções perfeitas, sem pingar ou derramar. Preencha os frascos de salada com seu próprio vinagrete ou lave a garrafa bem lavada e preencha-a com uma cobertura caseira de sorvete. 

Esses fracos reciclados são igualmente úteis fora da cozinha. Preencha os velhos frascos de ursinho de mel com tinta para a mesa de arte das crianças ou dispense o sabão das mãos em uma antiga garrafa de mostarda.

Sacolas descartáveis

As bolsas de plástico descartáveis normalmente não são recicláveis. Mas elas podem ser reutilizadas. No Oceano Pacífico flutua uma ilha de lixo duas vezes o tamanho do Texas. Trata-se de um acúmulo acidental de milhões de toneladas de detritos flutuantes – muito dele formado por plástico – presos em uma convergência de correntes oceânicas.

O saco de compras de plástico descartável foi alvo de grupos ambientalistas como um símbolo onipresente de resíduos. Esses sacos podem viajar centenas de quilômetros com o vento e flutuar ao longo de rios e oceanos, se eles não se hospedarem em árvores primeiro. Todos os anos, cerca de 100 mil mamíferos marinhos e 1 milhão de aves marinhas morrem por ingerir resíduos plásticos. Por isso, vários estados estão atualmente considerando as leis de proibir o saco.
Mas você pode dar-lhes uma segunda ou terceira vida através de vários usos domésticos.

Faça um travesseiro confortável para um animal de estimação enchendo sacos plásticos amassados ​​dentro de uma fronha velha.
Proteja um pacote frágil enchendo a caixa com sacos plásticos ou use sacos de plástico como luvas improvisadas ao limpar o banheiro. 

Óculos 

Os óculos usados ​​podem ser reciclados e fornecidos a pessoas em países em desenvolvimento que não possuem nenhum. Existem milhões de adultos e crianças em países em desenvolvimento sem acesso a óculos de prescrição e óculos de leitura bifocais. A visão não corrigida efetivamente os torna sem instrução e desempregados, levando-os ainda mais à pobreza. Existem várias organizações de caridade que aceitam doações de óculos usados, classificam-nos por prescrição e enviando-os para pessoas que não podem pagar o luxo de uma boa visão. 

Camisetas velhas 

Uma camiseta favorita é como um velho amigo. Quem não tem uma camiseta que usou há 15 anos e outras que já deveria ter parado de usar há uma década? Quando os buracos em sua camiseta favorita são grandes o suficiente para acertar acidentalmente seu braço, é hora de deixar sua velha amiga na gaveta de panos. 

Camisetas de algodão fazem os melhores trapos de uso geral para varrer, limpar móveis e lavar carros. OK, isso não é exatamente verdade – as fraldas de pano antigas são campeãs absolutas dos trapos, mas são difíceis de encontrar. Mas as camisetas não ficam para trás, vale experimentar.

Gominhas de borracha 

Entre as reutilizações para gominhas de borracha? Braceletes coloridos! As gominhas de borracha são atração de lixo. Se você tem filhos pequenos, então você está familiarizado com a Regra dos Pais de Gominhas de Borracha e Fita, que afirma: No caso de você jogar uma goma ou terminar um rolo de fita adesiva, seus filhos precisarão imediatamente e desesperadamente dessa borracha ou fita para o projeto da escola.

Tubos de papel higiênico 

Um rolo de papel higiênico vazio pode se tornar um organizador de cabelo. Quando os irmãos americanos Clarence e E. Irvin Scott inventaram o rolo de papel higiênico, em 1890, eles criaram mais do que uma maneira conveniente de distribuir um produto indispensável. Eles acenderam uma obsessão coletiva pelo humilde rolo do papel higiênico. Para as crianças, um punhado de tubos de papel higiênico é motivo para horas de diversão na forma de binóculos, foguetes e submarinos – e isso é sem a adição de tubos de toalha de papel. 

Eles também servem para adultos. Em vez de jogar fora, colete um monte de sacolas de plástico dentro de um tubo de toalha de papel e coloque em local acessível.
Organize faixas de cabelo e grampos de cabelo no banheiro, envolvendo-os em torno de um tubo de papel higiênico e mantenha os cabos de extensão se enroscados, dobrando-os cuidadosamente dentro de um tubo de toalha de papel.