Entenda um pouco mais a respeito da raça Collie

O surgimento do magnifico Collie na História

racas-de-caes, caes, animais-de-estimacao -  - Entenda um pouco mais a respeito da raça Collie

A origem do Collie é contestável. Existe uma ideia de que o Collie possui a mesma estrutura que o Border Collie. Como esses cães possuíam uma admirável serventia nos campos e nas fazendas à cultura Celta, o seu nome vem de um termo gaélico, que quer dizer “útil”. Todavia, apenas passamos a ter registros dos Collies a partir de 1800. Em razão de acasalamentos variados, havia neste período o tipo liso e o crespo.
Foi devido ao “Old Cockie” que usufruímos o Collie do modelo crespo e, não só isto, mas também por ter instituído a cor castanho claro. O surgimento do Old Cockie se deu após o ano 1867. Primeiramente, esta espécie teve o seu auge após a Rainha Vitória reparar e se fascinar por essa raça, fazendo com que toda a classe alta burguesa e os tratadores de ovelhas se apaixonassem pelo Collie.
Na década de 80 apareceu o padrão que representa a raça até os dias de hoje. Na mesma época, como os cachorros pastores de ovelhas tinham ficado importantes no continente americano, os conquistadores trouxeram Collies para o continente americano. O célebre Albert Terhune foi outro que notou um enorme potencial no Collie. Suas histórias em relação aos Collies espalharam a fama da espécie. Quem não se recorda da cadela Lassie, tão afamada na TV, que auxiliou a deixar essa raça muito querida em todo o mundo.

Características do Collie

O Collie é um cachorro grande, de estrutura física esguia, mas forte. A parte de cima do crânio é construída de forma aplainada com sobrancelhas curvadas. Dispõe de um focinho escuro, arredondado, ficando afinado na extremidade, com um stop ligeiro, e seu crânio tem um formato de cunha.

Sua dentição costuma reunir-se com uma mordida que se assemelha a uma tesoura. Os olhos de comprimento médio são amendoados. Sua orelha dobra-se para a parte frontal e são muito pequenas de tamanho 3/4. O cachorro dessa raça dispõe de um pescoço bastante alongado, corpo é levemente mais comprido do que elevado. Suas patas são retilíneas. A cauda é moderadamente mais extensa do que alta.

A pelagem do Collie, constituída de pelo e subpelo, extremamente apropriada à defesa contra temperaturas extremamente frias. Tem que ser penteada pelo menos 3 vezes semanais a fim de que seja retirado todo o pelo morto, prevenindo embaraços e distúrbios de pele.

O Collie pode manifestar-se em 3 colorações diferentes: Marta, tricolor e azul merle. Os americanos reconhecem essas mesmas Três cores, entretanto incluem inclusive o branco. Independente de qualquer coloração que exibir, a mancha branca constantemente se encontra presente, seja nas patas, em sua juba ou em sua cauda.

O gênio do Collie

Esperto, o Collie está na 16ª posição na escala de inteligência publicada no livro “A Inteligência dos Cães”. São incríveis para executar trabalhos. Mesmo que a perfeição seja somente com a prática constante, ao ensinar o Collie alguns comandos, ele pode compreender calmamente em até 15 repetições.
Por outro lado, o Collie tem carência de estímulos para que seja capaz de se desenvolver adequadamente. Este cão nunca tem que ser colocado para ficar só no quintal ou então fora de casa. Os exercícios físicos não têm que ser apenas para estimulá-lo mentalmente, todavia, ainda, a fim de que ele queime bastante gordura e não fique com problema de obesidade.
Apesar de ter praticamente abandonado o trabalho no campo para ocupar posição de destaque como cachorro de companhia, o Collie precisa de espaço e atividades físicas, o que faz com que se sobressaia nas competições de agility.
Se você deixou o seu Collie ter contato com outras criancinhas e adultos precocemente, pode ficar calmo, pois essa raça tem uma ótima facilidade em conviver com crianças e jamais vai atacá-las, sendo bastante condescendente, ainda mesmo, com brincadeiras mais violentas. Eles podem se acostumar serenamente com outros bichos e com gente estranha.
Alguns exemplares podem latir excessivamente e envolver-se em acidentes caso fiquem totalmente livres, saltando muros baixos para perseguir carros, ciclista, motocicletas, entre outros.

A Superioridade da raça Collie

Esta raça é extraordinária. Muito lindo, disciplinado, está sempre junto da família e ama satisfazer seu proprietário. Seus atributos fazem com que ele seja realmente fantástico. É um ser urbano, apesar de ainda existirem exemplares em campos de pastagens na Escócia.
Os cães da raça Collie são fiéis, arteiros, tranquilos e defensores de seus familiares. Eles possuem um senso de direcionamento esquisito. São carinhosos e de formidável índole. É interessante socializar cachorros dessa raça, principalmente se vão a lugares ao ar livre e se têm contato com estranhos que, frequentemente, visitem sua residência, pois são desconfiados, entretanto tomam confiança quando reconhecem a pessoa. Não são cachorros de índole agressiva, porém tendem a ser suspeitos ou até mesmo traiçoeiros com pessoas que demonstram medo.
O Collie aprecia muito mais a companhia e o cafuné humano do que o espaço. Busca sempre ficar próximo das pessoas e observar tudo o que seus donos fazem. Suportam mal uma vida em canil e costumam gostar de viver em apartamentos que possuam varandas.

Problemas habituais do Collie

Apesar de todas as variações de Collies serem resistentes e saudáveis, têm determinados animais que apresentam distúrbios de saúde. A Anomalia Collie Olho (C&A) é uma doença que acarreta um mau desenvolvimento de seu cão, levando a uma cegueira, e essa doença é muito comum nos Collies.
Outro distúrbio habitual nos Collies, referente à cegueira, chama-se Atrofia Contínua de Retina, esta acarreta uma Degeneração Bilateral da Retina, ocasionando uma perda gradativa da visão do cão.
Existem ainda outros distúrbios na saúde do Collie, como: Tireoide, certas alergias, Epilepsia ou inchaço, contudo estes problemas não são genéticos. Não existe nenhum tipo de análise do DNA dos Collies, então não dá para afirmar se há ou não outros modelos de enfermidades surgidas de distúrbios genéticos. Os criadores poderão apenas fazer o seu melhor para evitar a reprodução destes cães.

Como cuidar de um Collie

Apesar de conseguir viver dentro de casa, em pequenos espaços, o recomendável é que ele tenha um espaço adequado para praticar atividades físicas e gastar o máximo de energia possível. Ensine o seu Collie desde novo para que ele não comece a latir, visto que esta espécie ladra com bastante intensidade.
Penteie duas vezes semanais a pelagem a fim de manter a qualidade e a beleza do pelo do seu bicho. Ao pentear, comece escovando do pelo até às costas e, de preferência, com uma escova de cerdas.
Os dentes também precisam de cuidados contínuos, entretanto podem cair em uma idade precoce. É aconselhável escová-los com frequência e estimular sempre a mastigação para mantê-los sadios.
Uma ótima caminhada ou corrida com coleira e algumas atividades alegres são vitais todos os dias. Ele é tão apegado ao seu dono, que ele é mais alegre morando dentro de sua residência.

Filhotes do cão Collie

Esta raça, quando filhote, tem bastante energia e são muito divertidos. Ao ensiná-lo aproveite o máximo de sua intelectualidade, assim você terá um cachorro obediente e esperto.
Se eles se sentem ociosos, eles tendem a roer e mastigar os seus móveis. Conceda a eles diversos brinquedos para se distraírem e não os deixe muito tempo de “cabeça vazia”.
A pelagem do Collie ainda filhotinho altera muito até atingir a idade adulta. O pelo sedoso vai se tornando crespo gradualmente até atingir a textura definitiva.
Por serem pastores nativos, os filhotinhos podem tanto subjugar os rebanhos como conviver de forma pacífica com os indivíduos. Porém, podem ser bastante dominadores aos seres humanos, devido a isso a necessidade do adestramento precoce.

Curiosidades acerca do Collie

A raça Collie ficou famosa graças a um show de TV. A cachorra Lassie salvava Timmy de caídas em reservatórios de minas, rios e areia movediça;
– Collies são sentimentais e são capazes de se tornar depressivos se tratados grosseiramente;
– Se os Collies se tornaram uma das espécies mais queridas do planeta, isso se deve à Rainha Victoria. Graças a uma de suas visitas em suas propriedades na Escócia, no ano de 1860, ela ficou fascinada com a beleza e com a característica dessa espécie. Ela importou inúmeros para a Inglaterra, e assim surgiu o primeiro modismo da raça Collie;
– Baba foi uma cachorrinha da espécie Collie, sendo adotada pelo par Elvis e Priscilla Presley;
– O criador do formidável personagem Tarzan, Edgar Rice Burroughs, tinha um Collie branco alcunhado Raja;
– Robert Plant escreveu uma música chamada ” Bron Y Aur Stomp ” falando sobre sua relação de amizade e afeição ao seu Collie Strider.