O querido Basset Hound

 

racas-de-caes, caes, animais-de-estimacao -  - O querido  Basset Hound

Os cachorros Basset Hound foram utilizados com o intuito de caçar animais menores, nos dias de hoje eles também são usados com esta finalidade em algumas localidades. Apesar de serem utilizados para fins de perseguições, os Bassets são excepcionais parceiros e, ainda, amam a criançada.

Informações acerca da Espécie

O cão da raça Basset Hound tem um temperamento plácido e aparência imponente. O Basset Hound é um bom parceiro da família, tal como um ótimo cachorro caçador. Em relação à sua excepcional fisionomia, ele é esplêndido para participar de ações publicitárias. Sua nomenclatura provém do idioma francês “basse” que significa “baixo”. E o Basset Hound é um cachorro bem baixo. Seus ossos são pesados e o corpo atlético, em geral pesa de vinte e cinco quilos a 35 Kg. São considerados cães compridos com pequenas pernas, entretanto não possuem mais que 38 cm. Eles têm um naniquismo intitulado “Acondroplasia”, que deixa suas pernas muito curtas. Apesar da sua altura, este cão acredita ser um cão de colo e vai fazer o que pode para caber no seu. Por serem cães de caça, eles foram treinados para seguir suas presas através do odor, por isso são excelentes farejadores. Os Bassets Hounds são um dos maiores cachorros farejadores de todo o planeta, estando simplesmente atrás da espécie “Bloodhound”. Os Basset Hounds possuem pelos alisados, encurtados e de textura dura que são relativamente fáceis de tratar. A grande parte destes cachorros resulta no tradicional padrão três cores: preto, castanho e branco, mas também pode ser o que se entende como avermelhado aberto e esbranquiçado (manchas avermelhadas com uma pelagem esbranquiçada), vermelho fechado e esbranquiçado (vermelho sólido com patas esbranquiçadas e rabo), ou amarelo e esbranquiçado. Se você, algum dia, enxergar algum Basset Hound na coloração acinzentada, compreenda que, verdadeiramente, esta coloração está relacionada a distúrbios hereditários, consoante alguns especialistas. O Basset Hound possui uma cabeça arredondada com um focinho pequeno e muita pele amarrotada na face que assenta por cima da sobrancelha, principalmente quando o cachorro está cheirando. Diversos Bassets têm um semblante tristonho, contudo isso é causado em razão dessa pele frouxa em sua fisionomia, contudo, concomitantemente, isto apenas potencializa o charme destes Bassets. Por serem desenvolvidos para serem cães de caça, muitas das características dos Basset Hounds possuem um propósito. Suas orelhas compridas e baixas arrastam-se pelo chão e puxam odores, enquanto a pele frouxa ao redor de seu crânio forma rugas que pegam bem mais o cheiro do que encontra-se sendo perseguido. O Basset é muito fácil de ser acompanhado a pé, pois suas pequenas patas complicam a sua deslocação, comparando-se com outros cães de patas mais compridas. Sua cauda é comprido e tem uma ponta branca no final, favorecendo a visualização do espécime pelos caçadores sempre que estão perseguindo sobre a grama alta. Sendo amestrado, o Basset se torna bastante sereno e excessivamente molenga. Ainda por cima é bastante brincalhão, bastante fiel ao seu dono e inclusive bastante amigo. Em sua origem, os Basset Hounds foram gerados como matilhas, por conta disso eles amam encontrar-se com suas famílias e ainda permanecem amigavelmente com outros animais domésticos. Basset Hounds abominam permanecer solitários por muito tempo e são capazes de desenvolver um hábito desagradável e passar a uivar se forem menosprezados por muito tempo. Seu latido típico é elevado e é capaz de ser percebido a longas distâncias. O cachorro da raça Basset Hound não encontra-se bastante dinâmico dentro de casa, devido a isso pode ganhar peso e tornar-se obeso muito rápido. Pelo acúmulo de peso, caso não seja equilibrado, pode proporcionar distúrbio de coluna e ainda em suas patas. Dessa forma, a exercitação física habitual é uma obrigação para estes cachorros. Eles têm uma grande força e adoram efetuar longos passeios. Ao caminhar com um Basset Hound, tenha consciência de que ele adora cheirar. Se ele percebe um cheiro vai procurar perseguir esse cheiro e poderá se distanciar caso não esteja em uma guia. Quando percebem determinado odor que chame a sua atenção, eles saem pelas ruas e não prestam atenção ao seu redor, podendo ser machucados de alguma maneira. Ao domesticar um Basset, pratique sua paciência. Caso você consiga persuadir o cão desta raça de que o adestramento é alguma coisa que ele deseja fazer, o Basset Hound chega a ser desobediente e complexo de adestrar. Caso você consiga comprá-los com uma iguaria, poderia ser pois diversos não vão aceitar por espontânea vontade. O treinamento de um Basset Hound em casa também é um desafio, mas com calma e insistência, você pode passar esse problema. Todavia não instrua-os forçadamente, o agrado e a delicadeza serão seus companheiros nesta tarefa. O Basset Hound é um cão emotivamente frágil e se desconcentrará do treinamento se for tratado severamente. Os Basset Hounds têm latidos originais. Geralmente, uivam em vez de ladrar. Eles também possuem um ladro anormal e murmurante que utilizam sempre que querem atenção ou estão pedindo comida. Em virtude das suas fisionomias tristonhas e pidonas, em algumas ocasiões eles são espertos e podem ganhar algumas guloseimas. Basset Hounds domesticados são cães com boa índole, irreverentes e, geralmente, contentes. Lidam bem com outros cães e crianças. Suas grandes manias são a tendência de babar e uivar quando estão sós. Pelo jeito como foram criados, o Basset brinca como se estivesse disparando atrás de determinada presa, entretanto, com muito agrado e afeto, eles são capazes de se tornar grandes companheiros para jovens, a meninada e adultos.

Destaques da raça

Não é recomendável educar um Basset em sua residência, pelo motivo, especialmente, de sua insistência. Ao adestrá-lo use caixas. Não interessa o que encontrar-se a sua frente, ele farejou algum aroma que chame a sua atenção, ele irá fazer o que puder para segui-lo. Por causa disso, conserve seu Basset Hound na guia toda vez que estiver passeando na rua. Com bastante severidade você não conseguirá adestrá-lo. Eles são bastante sensíveis e independentes. Uma das primordiais razões pelas quais Basset Hounds são dados pra serem adotados é por babarem em excesso. Eles habitualmente fazem muita sujeira toda vez que vão se refrescar, em relação à sua pele do rosto. Se você não gosta de cães que exercem muita sujeira e babam intensamente, então já sabe: o Basset não é o aconselhado para você. Basset Hounds em muitas ocasiões têm gases. Todavia exageradamente já não é usual. Vá para o médico-veterinário se está acontecendo com frequência. Uma variação na dieta é capaz de auxiliar. Um adversário legítimo para o seu Basset é o excesso de peso. Eles amam comer e vão se alimentar além da conta se tiverem possibilidade. Se ficarem obesos, eles podem chegar a ter dores nas costas e nas juntas. A dosagem de ração que precisa ser dada a um Basset Hound difere consoante a condição física de cada cachorro, e não conforme a parcela recomendada no saco ou lata da ração. Como os Basset Hounds são propícios a ganhar peso, é melhor dar alimentos a eles duas ou três vezes por dia, em doses menores, do que uma única vez. E não aprove que seu Basset Hound realize exercícios físicos com muita intensidade depois de comer. Nunca se esqueça de observar o cão da espécie Basset Hound em torno de sessenta minutos depois da refeição com o intuito de se assegurar de que ele se encontra bem. Para não ter problemas de inflamação no ouvido, limpe a orelha do seu Basset toda semana. As orelhas pendem a estar bem imundas por causa delas se arrastarem pelo chão, portanto tire a sujeira delas frequentemente para que a impureza não se junte. Pelo tamanho de suas patas, não permita que seu Basset fique saltando de alturas demasiadas, pois não é recomendado para os Bassets. Vendo que seu cão vai pular, pegue-o e apoie a sua coluna com muito carinho e, então, coloque-o no chão. À medida que amadurecem, os bebêzinhos de Bassets têm a propensão de sofrer alguns problemas. Demostre para o seu Basset que ele não pode saltar de cima das mobílias e do veículo. Jamais deixe-o fazer qualquer ameaça de saltar. Com dois terços do peso de seu corpo na frente de seu pequeno corpo, o Basset Hound não é um exímio nadador. Fique esperto a fim de que seu Basset Hound não caia em alguma piscina, visto que ele pode chegar a ter complicações e afogar. Com a finalidade de evitar constrangimentos futuros, ao comprar um Basset confira a sua procedência. Procure por um tratador respeitado que verifica seus cachorros reprodutores com o objetivo de se certificar que os cachorros estão livres de disfunções genéticas que consigam ser transmitidas aos filhotes.

História do Basset Hound

racas-de-caes, caes, animais-de-estimacao -  - O querido  Basset Hound

De proveniência gaulesa, Basset Hounds provavelmente descendem do St. Hubert Hound, o antecedente do recente Bloodhound, e nasceram quando uma transmutação na estirpe de St. Hubert desenvolveu um cão de pernas curtas ou nanico. Apesar de sua origem remontar ao propósito de caça, precisamente pelo seu físico e suas pequenas pernas, o Basset pode ter sido utilizado primeiramente como simples curiosidade. Encontrou-se no livro ilustrado a respeito de espécimes de perseguições, “La Venerie”, do ano de 1585 que tivemos o primeiro registro do Basset Hound. Das figuras, tem-se a impressão de que os primeiros Basset Hounds franceses se assemelhavam ao contemporâneo Basset Artésien Normand, uma raça de cachorros recentemente popular na França. Os Basset Hounds foram inicialmente populares com a aristocracia francesa, contudo após a Revolução Francesa, eles se tornaram os cães de caça dos plebeus que necessitavam de um cão que conseguiam seguir andando, sem ter acesso aos cavalos. Na metade do século XIX, o Basset foi importado para a Inglaterra. O primeiro casal de Bassets Hounds originou cinco filhotinhos na Inglaterra no ano de 1866. Então, em 1874, Sir Everett Millais comprou um Basset Hound de origem francesa. Em associação com Lord Onslow e George Krehl, Millais começou a ampliar a raça na Inglaterra, possuindo um próprio canil pra isso. Millais é classificado como o responsável por propagar o Basset na Grã-Bretanha, sendo considerado o “criador do Basset Hound”. Millais exibiu primeiramente um Basset em um espetáculo de cães britânicos em 1875. Poucos anos em seguida, a espécie se tornou também mais conhecida quando Alexandra, a princesa do País de Gales, preservou Basset Hounds nos canis da Realeza. O clube da Inglaterra Basset Hound foi fundado em 1884 na Grã-Bretanha. Ainda que o Basset Hound tenha chegado à América, possivelmente, nos tempos coloniais, a espécie não se transformou própria nos EUA até o início dos anos 1900. O American Kennel Club (AKC) começou a documentar Basset Hounds em 1885, sendo o primeiro, um cachorro denominado Bouncer, entretanto foi em 1916 que o AKC admitiu de maneira formal a raça. O ano de 1928 foi um ponto de virada para o Basset Hound na América. Houve uma narrativa divulgada no periódico Time, onde essa teria sido provavelmente observada pelo ponto-de-vista de um cachorrinho Basset Hound. Esta revista inclusive pôs a foto de um Basset Hound nas primeiras páginas. O encanto do Basset Hound foi descoberto, e a partir deste período, o Basset Hound passou a aumentar sua popularidade. Por causa da sua formosa fisionomia, o Basset foi inserido culturalmente, de modo geral, por volta da década de 1960. O Basset Hound é, nos dias de hoje, tido como o vigésimo oitavo em um total de 155 raças e diversidades registradas pelo AKC, um testemunho de sua fama perseverante. Os proprietários de cachorros da espécie Basset Hound festejam seu amor pela raça de formas que são tão peculiares como a fisionomia de seus cães. Milhares de famílias e de Bassets vão a eventos exclusivos que acontecem em muitas extensões do mundo.História do Basset Hound

De proveniência francesa, Basset Hounds possivelmente são oriundos do St. Hubert Hound, o antecedente do atual Bloodhound, e surgiram quando uma mudança na linhagem de St. Hubert desenvolveu um cão de pernas pequenas ou anão. Apesar de sua origem remontar ao objetivo de caça, justamente pelo seu físico e suas pequenas pernas, o Basset é capaz de ter sido empregado em primeiro lugar como simples curiosidade. A primeira alusão apontada de um Basset Hound foi em um livro de figurinhas sobre caça, “La Venerie”, redigido por Jacques du Fouilloux, no ano de 1585. Os Bassets Hounds são muito semelhantes com os contemporâneos Basset Artésien Normand, muito solicitados atualmente na França. Os Basset Hounds foram inicialmente famosos com a nobreza na França, entretanto depois da Revolução Francesa, eles se tornaram os cachorros de caça dos plebeus que necessitavam de um cachorro que podiam seguir a pé, sem possuir acesso aos cavalos. Eles chegaram na Grã-Bretanha até metade do século XIX. O primeiro casal de Bassets Hounds deu origem a 5 cachorrinhos na Grã-Bretanha no ano de 1866. Foi Sir Everett Millais quem trouxe um Basset Hound da França, no ano de 1874. Millais promoveu a raça na Grã-Bretanha e começou um esquema de multiplicação no seu próprio canil, bem como em cooperação com programas de concepção definidos por Lord Onslow e George Krehl. Pelo seus empenhos para obter publicidade para o Basset Hound na Grã-Bretanha, Millais é considerado o “pai da raça” na Inglaterra. Millais exibiu primeiramente um Basset em um show de cachorros britânicos em 1875. Alguns anos depois, a raça se tornou inclusive mais popular quando Alexandra, a princesa de Gales, preservou Basset Hounds nos canis do palácio. O clube da Inglaterra Basset Hound foi fundado no ano de 1884 na Inglaterra. Embora o Basset Hound tenha entrado na América, provavelmente, nas épocas coloniais, a raça não se transformou própria nos EUA até o começo do século XX. O American Kennel Club (AKC) começou a assinalar Basset Hounds no ano de 1885, sendo o primeiro, um cachorro intitulado Bouncer, porém foi no ano de 1916 que o AKC aceitou de maneira formal a raça. Mas, na América, no fim da década de 20, foi que o Basset sofreu uma enorme virada. Teve uma narrativa publicada na revista Time, onde esta teria sido provavelmente observada pelo ponto-de-vista de um cãozinho Basset Hound. Essa revista ainda pôs a fotografia de um Basset Hound na capa. Logo após a essa publicação, o encanto do Basset foi percebido e ele se tornou mais afamado dia após dia. Em relação à sua formosa fisionomia, o Basset foi inserido na cultura, de forma geral, mais ou menos na década de 1960. O Basset Hound é, nos dias de hoje, tido como o 28º em um total de mais de 100 espécies e diversidades catalogadas pelo AKC, um testemunho de sua popularidade forte. O método como seus donos enaltecem seu encantamento pela raça é até complicado de se revelar. Espetáculos privados para proprietários de cachorros da raça são tradição em muitas áreas, dependendo chamando milhões de Basset Hounds e seus familiares.

Tamanho do Basset Hound

Se sua residência houver muitos graus de escadas não é recomendado que se possua um Basset, visto ele é significativamente vigoroso e você tem que pensar se irá conseguir levantá-lo sempre que for preciso. Você será apto para levar seu Basset Hound para o interior de casa e para fora tranquilamente se ele estiver enfermo ou velho e demandar ser transportado?

Personalidade do Basset Hound

O Basset, com seu semblante leve, é demasiadamente descontraído. O que de fato tira a sua concentração são os odores que ele observa. Ele mantém-se brando, porém concentrado o suficiente para que seja um admirável cachorro vigilante. Ele é bastante teimoso, particularmente se não for perfeitamente instruído, ou melhor, quando se utiliza muita rudeza ou ignorância. Oferte a ele bonificações e mimo e perceba os resultados surgirem. Como todos os cães, o Basset Hound carece de socialização desde filhotinho – exposição a pessoas, barulhos e experiências divergentes. Socializando seu cão desde bebê irá deixá-lo mais balanceado emotivamente.

Saúde do Basset Hound

Basset Hounds normalmente são sadios, porém, que nem todas as raças, são propensos a determinados problemas relacionados à saúde. Não significa que todos os Bassets terão os problemas acima detalhados, mas atente-se, porque é capaz de acontecer que seu cachorrinho seja afetado por certa enfermidade. Se você está obtendo um filhotinho de cachorro, procure um ótimo lugar que irá lhe demonstrar autorizações de saúde dos pais desse filhote. Essas permissões irão fazer com que você esteja mais brando em relação à saúde do seu cãozinho. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): chamado ainda torção gástrica ou inchaço, ela pode ameaçar o bem-estar de seu animal, principalmente se seu Basset é alimentado em uma grande quantidade ao longo do dia, bebem enormes porções de água depois de alimentarem-se e caso exercitem fortemente depois de se alimentarem. Muita gente crê que o alimento dado ao seu cachorro interfere ainda mais. A dilatação é mais comum entre cães mais idosos, entretanto pode acontecer em todas as idades. A dilatação ocorre ao passo que o estômago é inchado por gases ou ar e posteriormente torce (torção). O cão é impossibilitado de arrotar ou regurgitar para se livrar do excesso de ar em seu estômago e o regresso normal sanguíneo para o coração é bloqueado. A pressão sanguínea diminui e o cachorro entra em choque. Sem atendimento médico imediato, o cachorro pode falecer. Regurgita toda hora, espuma pela boca abusivamente ou tem inchaço na região do abdome, corra com o seu cachorro ao médico-veterinário o mais rápido que puder. A pulsação do coração está acelerada, ele é capaz de estar fraco ou sonolento, também ansioso e estressado. A fim de evitar este tipo de distúrbio, faça a castração do seu cão, porque há uma suspeita de que este problema pode ser hereditário. Enfermidade de Von Willebrand: apresenta-se como uma enfermidade hereditária que pode acarretar sangramento de leve a moderadamente grave e demorado. Se você suspeita que o seu Basset Hound possui a enfermidade de Von Willebrand, solicite ao seu veterinário que faça um exame sanguíneo e ache as medidas necessárias antes de algum mecanismo cirúrgico. Panosteíte (ainda denominado de Laminação errante ou Transiente): Esta é uma doença indefinível que certas vezes é observada em jovens Basset Hounds. Sem complicações por bastante tempo, os bebês conseguem vencer o quadro até os 2 anos. Pode ser grave ou leve a claudicação. Por causa da dificuldade dos médicos-veterinários em descobrir o verdadeiro problema, vários profissionais da área dão vários modelos de diagnósticos: displasia na anca, displasia no cotovelo, luxação da patela e, ainda, problemas mais sérios. Ainda que não seja útil, com um diagnóstico errado, um médico-veterinário pode querer fazer uma operação. Solicite a um perito em ortopedia pra exercer um exame, porque é essencial antes de se efetuar qualquer tipo de cirurgia indevida. Glaucoma: Basset Hounds são propensos ao Glaucoma, uma conjuntura em que a pressão no interior do olho fica elevada, podendo ocasionar a cegueira se não for diagnosticada e tratada desde novo. Ao verificar que seu cão esfrega um ou os dois olhos regularmente, ou que os olhos deles se apresentam vermelhos, não hesite em levar o seu cachorro a um médico-veterinário para um exame mais meticuloso. Em poucas horas, o olho do seu cão pode ser lesado pelo Glaucoma, lesando seriamente a retina ou o nervo óptico. Alergias: as alergias são normais a cães da raça Basset Hound. Vai-se cortando certos alimentos da dieta do cachorro até que se encontre o real agente do problema. Quando a pele do cão entre em atrito com xampús, pós para pulgas ou outros produtos químicos pode ser ocasionada uma alergia por contato. Elas são curadas identificando e tirando a causaDetecta-se a razão e, depois, remove-se totalmente o que se encontrar fazendo mal a seu cachorro. Luxação patelar: este é um problema usual em cães pequeninos. No momento em que a patela não se encontra adequadamente bem nivelada, consequentemente acontece a Luxação Patelar. Tal como um pulo, proporciona uma passada anormal ou uma claudicação em sua pata. É uma circunstância que se faz presente no nascimento, embora o desalinhamento real ou luxação geralmente não ocorra até bem mais tarde. Enfermidade do disco intervertebral: Os sinais de um distúrbio nas costas integram inaptidão de se levantar nas patas de trás, paralisia e algumas vezes perda do controle intestinal e dos rins. É muito indispensável toda vez apoiar a coluna e a parte da frente do seu Basset Hound ao agarrá-lo. Muitas práticas podem ser realizadas com o intento de tratar doença, integrando: operação, o emprego de remédios ou o confinamento. Em alguns casos, é fundamental prender o cão a uma cadeira de rodas para cachorrinhos pra que ele consiga se deslocar. Infecções no ouvido: Trate sempre higienizando por dentro dos ouvidos do seu Cachorro uma vez por semana e levando-o pra o veterinário se o ouvido começar a cheirar mal ou se parecer infeccionado. Obesidade: a obesidade é um distúrbio grave pra espécies como Basset Hound. Displasia do quadril: Diversos agentes, incluindo genética, meio ambiente e dieta, colaboram para esta lesão da articulação do quadril. Basset Hounds afetados podem ser capazes de levar vidas normais e saudáveis, todavia alguns podem precisar de procedimentos cirúrgicos para se locomoverem sem impedimentos. No momento em que o fêmur não se arranja adequadamente com a articulação do quadril tem-se início a displasia. Muitos cachorros manifestam dor e claudicação em uma ou todas as pernas de trás, mas você pode não notar indícios de incômodo em um cão com displasia do quadril. À medida que o cachorro fica velho, a artrite pode se dilatar e é fundamental fazer exames de raio-x pra verificar o distúrbio. Os cães com displasia na anca não devem se reproduzir. Veja com o vendedor a autorização de saúde, mostrando que o espécime encontra-se em ótimas condições salutares e não existe qualquer vestígio do problema. Como dito antes, muitos aspectos podem ocasionar este problema: sem contar o genético, fatores do meio ambiente, bem como o desenvolvimento veloz, uma dieta excessivamente rica em calorias ou feridas adquiridas por causa de saltos ou caídas em pisos escorregadios.

Cuidados com o Basset Hound

Eles não devem viver ao ar livre em situações exageradas seja um clima quente ou muito frio. Os cães desta espécie ficam preguiçosos dentro de residência, contentes por estirar ao sol durante o dia, entretanto eles vão gostar realmente de uma longa caminhada, com diversos aromas pra serem sentidos.

Alimentação do Basset Hound

Diariamente o seu cão deve comer de 1, 5 a 2, 5 parcelas de ração de excelente qualidade, separadas em duas refeições. O quanto seu cachorro adulto come depende do tamanho, da idade, do metabolismo e do grau de atividade. A porção de comida varia para os cães, bem como difere para os humanos. Um cão que vive deitado todo momento normalmente carece de bem mais refeições do que um que se mexe toda hora. Preste atenção nas refeições: não basta comprar ração menos cara pra economizar, sendo que ela não terá os nutrientes imprescindíveis para o ótimo crescimento do seu cão, pois se ele ingerir uma ração vasta de nutrientes, ele não irá sentir vontade de comer o tempo todo. O Basset Hound adora comer e são inclinados ao excesso de peso. Conserve seu Basset Hound em boa forma dosando sua ração e alimentando seu cão duas vezes diariamente, em vez de deixar comida acessível o tempo todo.

Cor do pelo e higiene

Estes cachorros possuem pelagem lisa e bem curta que repelem a sujeira e a umidade. Seu pelo é muito denso para proteger o cachorro em todos os tipos de clima. O Basset tem uma feição “caída” devido a sua pelagem flexível e frouxa. Ainda que raramente percebido, esses cachorros possuem uma pelagem amarela e esbranquiçada. Por causa de distúrbios em seus genes, ainda há na cor cinza, contudo, por causa disso, não é muito bom que isso aconteça. Altamente simples de tratar, mesmo com a baba excessiva e com o cuidado bastante custoso do ouvido e de todas as rugas. A umidade e a impureza são repelidas pela pelagem muito pequena. Muito dificilmente você irá desperdiçar tempo dando banho em seu cão, a não ser que ele tenha se enfiado em uma imundície. Os pelos desse cão caem ao longo do ano todo, contudo se você pentear seu animal toda semana, isto não vai ser um problema. As orelhas ficam muito imundas por causa dos Bassets as arrastarem ao longo do solo. As inflamações de ouvidos ainda são um problema, pois o ar não entra adequadamente no ouvido interior. Por conta disso é necessário limpar o interior das orelhas do seu Basset Hound ao menos uma vez por semana com uma solução recomendada pelo veterinário. Pra higienizar as rugas, use um pano umedecido e então desça-as totalmente, e sempre observe as patas para não juntar impurezas e o lado de fora das orelhas a fim de não permitir muita impureza concentrada. Previna o hálito ruim e o tártaro escovando os dentes do seu cão regularmente. Apare as garras do Basset Hound 1 ou 2 vezes a cada mês. Se, ao caminhar, tiver qualquer ruído, então está na hora de cortas as unhas do seu cachorro. As unhas aparadas deixam os pés em excelentes condições e evitam os arranhados nas suas pernas no momento em que seu Basset Hound pula em você com alegria para recebê-lo. Desde filhotinho, faça com que seu Basset se habitue a ser examinado pelo médico-veterinário e inclusive comece a penteá-lo. Confira as pernas e as orelhas, bem como as patas para evitar doenças futuras. Vá familiarizando-o com enaltecimentos e belas guloseimas recompensadoras, desse jeito as visitações ao veterinário serão mais simples e sem empecilhos.

Crianças e outros animais de estimação

Basset Hounds adoram crianças pequenas e lidam bem com elas. Entretanto jamais deixe que uma criança monte em seu cãozinho, pois a sua coluna é lesionada tranquilamente, e, em especial, que as crianças nunca os aflijam. A toda hora aconselhe as crianças a não se achegarem ou tocarem nos cães que não conhecem e constantemente monitore as relações entre cachorros e crianças pequenas para evitar qualquer bocada ou orelhas e caudas puxadas. Ensine seu filho a nunca chegar bem perto de qualquer cão à medida que ele estiver se alimentando e a jamais pretender retirar a vasilha de comida do cachorro. Até com bichanos o Basset pode se socializar, especialmente quando filhotinhos.